domingo, 7 de julho de 2013

Recomeço - 2

E então as coisas decidem tomar um rumo que você nunca imaginou, mas foi o que aconteceu.

-Oi Demi. -Joe me cumprimentou.
-Oi Joe. - respondi educadamente.

Sabe aquela pessoa que você nunca nota, ou de primeira impressão é metida e consequentemente chata. Foi o que pensei de Joe quando o vi, nunca passou pela minha cabeça um dia falar com ele. Joe era parte da turma do fundo que costumava fazer parte da bagunça, e eu, bom, eu era aquele tipo de pessoa de "poucos amigos". 

-Então agora vocês são amigos? -Sel perguntou  despreocupada.
-Mais para colegas. -Essa seria a definição mais certa.
-Ele faz parte dos bardeneiros Demi.
-Apenas colegas. - Reforcei.
-Tudo bem.

Seguimos para sala em silêncio e confesso que Sel estava julgando meio errado, ela nem o conhecia, ok, nem eu, mas eu não gosto dessa coisa de julgar por aparências. Depois de um tempo eu esqueci isso, talvez ela só quisesse me proteger.
O dia seguiu normal, nada demais para contar. Cheguei em casa sem vontade nenhuma de comer e subi direto para meu quarto, como meu cansaço falou mais alto então eu decidi dormir. Depois que acordei tomei banho e decidi usar o computador, mas nada novo. Falei sobre coisas fúteis com Joe, dei altas risadas das loucuras da Miley e bom, ainda não achei nada interessante então voltei a dormir. 

...Por muitas semanas pude perceber que estava me aproximando de Joe, ele era muito legal, e totalmente o contrário do que eu pensava, não sei porque era tão fácil confiar nele, mas era mais forte que eu, algo quase instintivo e que bom, me fazia me sentir bem por um instante.

-Eu nunca pensei que você fosse tão legal Demi, sério. -Joe disse enquanto conversavamos sobre assuntos aleatórios durante uma tarde qualquer voltando para casa.

-Talvez esse seja o problema das pessoas. -Pensei um pouco alto demais.

-Hãn?

-Julgar sem conhecer.

-Bom, eu fico por aqui. - Joe disse ao chegar a sua casa. - Tchau Demi. -Ele sorriu e entrou.

-Tchau. - Respondi e segui o caminho para a minha casa antes que ele entrasse.

Cheguei em casa e dessa vez comi só um pouco, não estava realmente com fome, subi para meu quarto e novamente comecei a lembrar do passado, e do que me fazia mal, inevitavelmente chorei e com isso a necessidade de me aliviar com outra dor veio junto, sim, mais uma vez eu estava ali me cortando.
Quando já não me sentia mais tão mal decidi usar o computador.

Joe diz: Oi Demi.
Demi diz: Oi Joe, tudo bem?
Joe diz: Sim e você?
Demi diz:Sobrevivendo.

Ok, não sei se foi certo dizer isso, mas eu realmente confiava nele.

Joe diz: O que houve?
Demi diz: Está realmente afim de saber?

E naquele momento eu contei, contei tudo para Joe o que eu vivi, o que nunca tive coragem de contar para mais ninguém, naquele momento ele foi minha única esperança, por um único momento eu estava ali esperando que alguém pudesse acabar com a minha dor.

6 comentários:

  1. Please bitches...
    Posso chorar??
    Deeeemi, para de se cortar, senão eu choro aqui!!
    Aiiin que fofos, Jeeeeeeemi *----*
    Oh Gosh, espero que o Joe ajude ela u.u
    Poste loogo!
    Beeijos <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie amore, já postei viu. Me desculpa a demora é que 3° EM é complicado, muito corrido e talz... Fico feliz que esteja acompanhando e gostando. Grande beijo! ;*

      Excluir
  2. Oi!
    Vi que é seguidora do blog da Diana (DSP), Encontro com o 666. Foi criado um clube de fãs para ela.
    Se quiser, torne-se seguidora e se puder, leia os posts.
    http://dianadspfas.blogspot.pt/
    Obrigada.

    ResponderExcluir
  3. Estou divulgando um blog de criticas de fanfics.
    Foi criado um blog de criticas de fanfics. Faz também betagem de capítulos e dá ideias para novas fanfics.
    Se quiser participar o link é este:
    http://criticasdefanfics.blogspot.pt/

    Beijos.

    ResponderExcluir

Comentem aqui please *-*